Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

embuscadamaternidade

Diário de alguém que sonha ser Mãe e tem o difícil papel de tratar a infertilidade por tu.

Diário de alguém que sonha ser Mãe e tem o difícil papel de tratar a infertilidade por tu.

embuscadamaternidade

27
Mar14

Creche-está decidido!


Embuscadamaternidade

Pois é, ao fim de quase um ano e meio de estar em casa com o meu filhote decidi, juntamente com o meu marido que está na hora de pensarmos em metê-lo na creche...{#emotions_dlg.sidemouth} O nosso ideal, antes de o termos era colocá-lo apenas quando completasse os 3 anos, por ser a idade de referência que principalmente eu tenho na família, já que eu, os meus irmãos e sobrinhos fomos todos com essa idade, mas de facto concluimos que neste caso terá de ser diferente.

 

Em primeiro lugar temos que nos libertar, temos de ganhar espaço...  A minha vida gira e girará sempre em torno dele, mas não precisa de ser colada a ele. Aliás nem sei até que ponto não prejudicará além de mim o pirralho também. Portanto primeiro ponto: Independência.

 

Segundo ponto ter tempo para as minhas coisas, sobretudo para trabalhar. Já se criam alguns conflitos de agenda ao nível de trabalho e o recurso é sempre a avó. Neste caso a avó disponibiliza-se completamente e eu sei que ela gosta. Mas o meu filho não é um miudo qualquer... é uma criança que exige muito, que tem imensa vida, que não pára um segundo e dá imenso que fazer. Ora os avós são bons para brincar e educar, mas quanto mais velhos mais cansados ficam e eu não gosto de a tornar refém em casa, ao estilo de babysister. Já tantas vezes tem os outros netos que daqui a bocado vida pessoal vai no batalha e infelizmente os sogros não podem ajudar...

 

Terceiro ponto: Ele precisa de se desenvolver. Vejo crianças mais novas que ele mais despertas para certas coisas. Ele é sem dúvida muito inteligente, quem conhece sabe, não o digo por ser meu pois reconheço igualmente os defeitos que tem acreditem... mas sei dar valor ao valor e ele é de facto único! Tenho a certezinha que se andasse numa creche já andava! Por mais que eu puxe por ele, e já me disseram que não devo, ele prefere sempre gatinhar, não vale a pena, vai ser um dia quando decidir que está farto das nódoas negras nos joelhos.{#emotions_dlg.tongue} Obrigado não vai lá. Mas tenho a certeza que vendo todos os dias outras crianças, o que existe melhor do que elas para os estimular?

 

A parte negativa é claro a separação...{#emotions_dlg.unheart} não estou preparada ainda e por isso só ponho a hipotese para o próximo ano lectivo, ou seja entrar em Setembro. Não me vejo sem ele. Se calhar não o coloco o dia todo, ainda não sei... {#emotions_dlg.blushed}E o dinheiro! As Ipss agora estão super concorridas, para se entrar mais parece um jogo de cunhas ou uma corrida  a ver quem chega primeiro e eu não estou para aí virada, portanto irá para um privado... Essa parte vai mexer no orçamento familiar, mas espero que todos ganhem com a mudança.

 

Falta o último e não menos importante ponto. Espero em Setembro ja estar grávida{#emotions_dlg.inlove}, coisa que a família não sabe que vou tentar, e portanto não queria muito ter o puto aos pinchos o dia todo em cima de mim ou ter de andar de cocaras atrás dele...

 

E pronto foram estas questões que hoje vieram todas ao de cima e decidi. Ele vai para a creche este ano doa o que doer, custe o que custar. Só de imaginar dá-me um friozinho no coração, afinal eu estou com ele este tempo todo, e ele deu (dá) tanto que fazer que a ligação é total e absoluta. Só eu o conheço a 100%(nem mesmo o Pai o conhece tão bem)... e sei lidar com algumas coisas e isso inquieta-me, mas de todo o modo vai ser emocionante vê-lo de bata e de chapeu. {#emotions_dlg.sarcastic}Não sei como vão conseguir a parte do chapéu.... estou para ver!{#emotions_dlg.blink}

Beijinhos, o texto já vai longo e tenho mesmo que ir!

25
Mar14

Carta à Melhor Mãe do Mundo


Embuscadamaternidade

Adorei este texto que li há pouco e revi-me completamente nele. Leiam também vai fazer-vos sentir muito bem!

 

"Querida Mãe:

 

Eu já te vi por aí. Eu vi-te a gritar com os teus filhos em público, vi-te a ignorá-los no parque, vi-te a levá-los à escola antes de teres tomado banho, e de calças de pijama por baixo do casaco. Eu vi-te a implorares aos teus filhos, vi-te a suborná-los, e a ameaça-los. Eu vi-te a gritar feita louca com o teu marido, com a tua mãe, e com o agente de polícia no cruzamento da escola.

Eu já te vi a correr com os miúdos de um lado para o outro, a sujares-te no parque e a praguejares em voz alta depois de bateres com o joelho na esquina da cadeira. Eu vi-te a partilhares um leite achocolatado com um maníaco de 4 anos. Vi-te a limpar o nariz dos teus filhos com os dedos e a limpa-los na parte de trás das calças de ganga. Vi-te a correr com o teu bebé de 2 anos pendurado na dobra do teu braço, para apanhares a bola que está a fugir para a estrada.

Eu já te vi a ranger os dentes enquanto o teu filho gritava contigo porque não queria ir à aula de piano, à natação, ou ao treino de futebol. Eu vi-te a fechar os olhos e a respirar fundo depois de entornarem um copo de leite inteiro em cima. Vi-te a chorar desesperada enquanto tentavas tirar lápis de cera da tua melhor mala.

Eu já te vi na sala de espera do hospital. Eu vi-te no balcão da farmácia. Vi-te com o teu olhar cansado e assustado.

Eu não sei se tinhas planeado ser mãe ou não.

Se soubeste desde sempre que querias pôr crianças neste mundo, cuidar deles, ou se a maternidade te apareceu de surpresa.

Não sei se correspondeu às tuas espectativas, ou se passaste os primeiros tempos como mãe aterrorizada porque tinhas imaginado que sentirias o “amor materno” doutra forma.

Não sei se tiveste dificuldade em engravidar, se perdeste algum bebé, ou se tiveste algum parto traumático.

Nem sequer sei, se concebeste o teu filho no teu ventre, ou se o acolheste na tua família.

Mas eu conheço-te.

Eu sei que não alcançaste tudo o que querias na vida. Sei que há coisas que nunca soubeste que querias até teres filhos.

Eu sei que, às vezes, pensas que não estás a dar o teu máximo e que podias fazer melhor.

Eu sei que olhas para os teus filhos e te revês neles.

Eu sei que às vezes apetece-te atirar um candeeiro ao teu filho adolescente, e atirar o de 3 anos pela janela.

Eu sei que há noites que, depois de deitar os miúdos, estás tão exausta que só te apetece enrolares-te na cama a chorar.

Eu sei que há dias tão difíceis que só queres que acabem depressa. Depois, na hora de ir para a cama os teus filhos abraçam-te e enchem-te de beijinhos, e dizem o quanto gostam de ti, e de repente querias que o dia durasse para sempre.

Mas nada dura para sempre.

Os dias terminam, e o dia a seguir é um novo desafio. Febres, desgostos amorosos, trabalhos da escola, novos amigos, novos animais de estimação e novas dúvidas. E todos os dias, fazes o que tens de fazer.

Vais trabalhar, ou ficas em casa pões o bebé no sling e ligas o aspirador. Ou vais até ao jardim passear com ele.

Largas tudo para moderar uma discussão sobre de quem é a vez de usar aquelas canetas especiais, para dar um beijinho ao óó da tua filha, ou para conversar sobre qual é a cor do batom que a mãe do Pinóquio usava.

Eu sei que fazes guerras de cocegas em castelos de lençóis, e que sabes de cor as histórias de, pelo menos, 8 livros ilustrados. Eu sei que danças de forma ridícula quando vocês estão sozinhos. E que inventam canções parvas sobre queijo, maus cheiros, ou ervilhas.

Eu sei que uma hora depois de deitares os teus filhos, largas o que estás a fazer e vais cortar as unhas do mais novo. Sei que paras de arrumar a cozinha, porque a tua filha te convidou para a festa de chá que está a fazer com as bonecas, e faz questão que lá estejas.

Eu sei o que custou tratares dos teus filhos quando tiveste aquela virose de 4 dias. Sei que comes os restos dos pratos deles, enquanto arrumas a cozinha.

Eu sei que não contavas com muitas destas coisas. Sei que não antecipaste amar alguém tão intensamente, ou andar tão cansada, ou ser a mãe em que te vieste a tornar.

Pensavas que tinhas tudo planeado. Ou então, estavas perdida e aterrorizada. Ias contratar a Nanny perfeita. Ou ias deixar de trabalhar e aprender tudo sobre crianças.

Sei que não és a mãe perfeita. Por mais que tentes, e por mais que te esforces. Tu nunca serás a mãe perfeita.

E isso, provavelmente, vai perseguir-te. Ou se calhar fizeste as pazes com isso. Ou talvez nem nunca tenha sido um problema.

Eu sei que acreditas que independentemente do que fizeres, poderias ter feito sempre mais.

A realidade é outra.

Não interessa o pouco que fizeste, no fim do dia os teus filhos vão sempre amar-te. Vão continuar a rir para ti, e acreditar que tens poderes mágicos que podes curar quaisquer coisas.

Independentemente do que acontecer no trabalho, na escola, ou num grupo de amigos, tu fazes, sempre, tudo o que está e não está ao teu alcance para garantir que no dia a seguir os teus filhos estarão tão felizes, saudáveis e espertos quanto é possível.

Há um velho ditado iídiche que diz: “Há um filho perfeito no mundo, e todas as mães o têm.”

Feliz ou infelizmente, não há pais perfeitos. Os teus filhos vão crescer determinados a ser diferentes de ti. Vão crescer com a certeza de que não vão pôr os seus filhos nas aulas de piano, de que vão ser mais brandos, ou mais rigorosos, ou ter mais filhos, ou ter menos, ou não ter nenhum.

Um dia os teus filhos vão estar a correr como loucos na igreja, a portar-se pessimamente no restaurante a fazer caretas para o lado, e alguém vai passar e elogiar a tua família.

Uma certeza podes ter: não és perfeita!

E isso é bom. Porque na realidade, nem os teus filhos são perfeitos. E ninguém no mundo se preocupa mais com eles do que tu, ninguém sabe porque é que eles estão a chorar senão tu, ninguém percebe as piadas deles melhor do que tu.

E já que ninguém é perfeito, tens de desempatar com 2 biliões de pessoas que estão em primeiro lugar execuo para concorrer à melhor mãe do mundo.

Parabéns melhor Mãe do Mundo. Tu não és perfeita. És mais que perfeita:

És tão boa mãe como o resto do mundo."

 

por Lea Grover em Becoming a super mommy adaptado por Up To Lisbon Kids

18
Mar14

Nada como o Solzinho!


Embuscadamaternidade

...A verdade é que este bom tempo, que parece que vai mudar no fim de semana{#emotions_dlg.serious}, está a dar para ter novas experiências com o meu bebecas. Os parques... nunca o tinha colocado num escorregão ou num baloiço e ele adorou!{#emotions_dlg.tongue} É doido, mas isso já eu sabia, adora voar, quanto mais alto melhor, quanto mais depressa melhor! É um excitado por natureza. Tenho aproveitado para passear mais com ele, e finalmente há pouco tempo herdei um carrinho daqueles bengala e a vida ganhou qualidade. {#emotions_dlg.ok}Era um pesadelo o carro anterior, enorme e robusto. Óptimo, mas pesado e ocupava a mala toda, e eu tenho uma carrinha, imaginem! Agora este... um máximo, abre com um dedo (quase) é leve, cabe em qualquer lado... melhorou tudo!

 

Entretanto o meu filhote nunca mais anda!! Nem tão pouco dá sinais de o querer fazer! Estou cada vez mais ansiosa com isto. nem sabia que existiam casos de bebés a andar tão tarde, já fez 17 meses! Um dia ele há-de ler este texto e questionar-me do porquê de tanta preocupação, mas não posso negar que existe, porque toda a gente tem os filhos a andar e muito mais cedo!!! {#emotions_dlg.blushed}Amigas que têm filhos com quase 6 meses meses e estão praticamente a andar. Até chego a sentir vergonha...Mas que hei-de eu fazer? {#emotions_dlg.sidemouth}Nós puxamos por ele, e ele não cede, encolhe as pernas e da esticões de imediato. Enfim, aguardemos...

 

Outro assunto, mas que também já vos falei... só penso também em engravidar. Tenho receios como a falta de folga financeira, mas a vontade cresce. Já só olho para as grávidas e penso daqui a pouco tempo serei eu... Serei? Pois, a verdade é que por ter conseguido engravidar à primeira, após a ICSI, por muito que não deva já só consigo acreditar que vou voltar a fazê-lo. Não estou minimamente preparada para o contrário e nem gosto de pensar em tal cenário...

 

Mais um assunto que me ocupa a mente... a futura creche para o puto... não faço a mais pálida ideia de onde o colocar. Se por um lado adorava o privado, por outro não tenho hipótese, mas públicos não quero. Tenho de ver se arranjo uma ipss, daquelas sabem que fazem a mensalidade consoante os rendimentos do casal. O problema é que por isso mesmo são super requisitadas. Existe uma ali para a Foz, que ouvi falar super bem, onde tenho família e amigos, mas é na base das cunhas! Até para isso existe o factor c, my God...

Vou despedir me agora, que o texto vai longo e estou muito cansada.

Beijinhos!

 

13
Mar14

Pensamentos Soltos


Embuscadamaternidade

Mas porque raios ele não anda? :-)

É teimoso, fez ontem 17 meses e continua a não querer andar. Falar fala ele. Faz se entender super bem, e chega onde quer. Passinhos é que só com mão e mesmo assim, quando se chateia toda a levantar as pernas. É terrivel. Sei que falta um mês para acabar o prazo considerado aceitável e não estou mesmo mesmo nada a ver ele a andar até lá. mas que chatice!!!

Entretanto já só penso na consulta em Abril. Estou quase todos os dias com bebés de outras pessoas e está me a dar cada vez mais vontade!Confesso que quando os ouço a chorar sem parar me retraio, pois lembro me do meu filhote e do início tãooo difícil. Mas não posso pensar assim senão bem que este fica filho único! A vida não está fácil, é certo, mas eu cá não sou muito a favor de filhos únicos. Acho importantissimo ter irmãos, aliás na falta dos pais nunca se sentirão sozinhos! Tantos motivos me levam a querer ter vários filhos! Claro que com algumas dificuldades financeiras e com o problema de saúde instalado e ter que recorrer a tratamentos cada vez que queremos ter um se calhar não passaremos mesmo dos dois, mas o meu sonho eram 4 :DD. Claro que se tivesse 3 já era super feliz. Vou deitar me e sonhar com isso pode ser que se concretize.

Beijinhos!

09
Mar14

Viva o Sol!


Embuscadamaternidade

Pois é passo apenas para dizer que estou muito feliz com esta visita do nosso querido SOL! {#emotions_dlg.sol}

Finalmente pude tirar o bebecas de dentro de casa e pô-lo a caminhar!! De mãos dadas é certo, mas pelo menos anda. {#emotions_dlg.sarcastic} Já fui duas vezes ao Parque com ele e adorou! Claro, liberdade quem não gosta? Ainda fez o favor de meter o braço dentro da fonte com a maior das satisfações e de gatinhar no musgo e na relva.{#emotions_dlg.tongue} Imaginem lá o estado em que ficou?! Eu adoro vê-lo sujo no meio da natureza, só lhes faz bem!! Não sou daquelas mães galinhas sempre atrás com o dodot.{#emotions_dlg.happy} E meter coisas à boca? Bem, é preciso ter cuidado, mas já provou pedras, relva, enfim o que para lá havia...

Estou feliz há SOL e cada vez mais penso no meu próximo bebé.{#emotions_dlg.heart} Sempre decidimos ir lá no próximo mês para receber todas as informações sobre o processo, pois sabemos que pode ser rápido mas precisamos de perceber cada etapa. Afinal temos lá embriões da idade deste boneco. Estranho no mínimo! {#emotions_dlg.sidemouth}

Bem, vou sair, infelizmente (ou não), para trabalhar. Mas espero regressar rápido para junto da minha família e ainda poder dar uma passeata.

Muitos beijinhos e um óptimo domingo. Aproveitem e levem os filhotes para junto da natureza, não há melhor!

 

Ah, mas antes tenho a dizer-vos que aqui o traquinas esta semana já trepou para cima da mesa de centro, que temos em vidro, e gatinhou nela, quando olhei e o vi lá até me deu uma coisinha má.{#emotions_dlg.serious} Pois é já começaram os desafios a sério!!!{#emotions_dlg.amazed}{#emotions_dlg.sarcastic}

02
Mar14

Bom dia "iáiáó"


Embuscadamaternidade

Bom dia!

Aqui estamos nós na sala a ver os bonecos.. por bonecos entenda-se desenhos animados. Ele já está viciado como nós na caixinha mágica, a televisão tem de estar sempre ligada, nem que não estejamos a ver que é praticamente o que acontece. Aquela música que me faz adormecer está sempre a tocar e ele não pára um segundo em frente ao ecrã. A não ser que seja para lhe atirar com coisas ou raspar brinquedos nela para ver o rasto que brilho que vai deixando. Qualquer dia passamos a ver tv na casa do vizinho!{#emotions_dlg.amazed}

Pois é sei que não é nada aconselhável, mas o facto é que o puto fica mesmo aborrecido se não tem esta coisa a dar. Eu acho que também tem a ver com o facto de que se mudar o canal para qualquer coisa que eu goste, pois automaticamente fico colada e deixo de me lembrar que ele existe durante uns segundos. Sim mais do que isso seria impossível, pois as asneiras são constantes.{#emotions_dlg.tongue}

Há dois dias atrás disse a palavra banana. Fiquei em extase. Banana é complicado "ahhhh deve ser muito inteligente!" Repete lá o feito agora à frente de outras pessoas para eu babar de orgulho! E pronto foi até hoje, nunca mais voltou a dizer. Ahahahahha. Adoro! Como passa o tempo quase todo comigo eu é que vejo que ouço e tal, mas o miudo não repete. Pronto é daqueles que não se dá ao trabalho quem não ouviu que ouvisse! Eu nunca posso brilhar com os seus feitos! Temos um bocado a mania disso, nós os pais, como se eles fossem do circo e tivessem de repetir palhaçadas para nós ficarmos inchados de orgulho em frente aos outros. É um bocado assim...

Entretanto o andar parece que está cada vez mais longe. Se o obrigarmos nada feito e se nao puxarmos por ele também nada feito. Meu Deus para quando? Anda sempre com negras nos joelhos. E o speed a gatinhar? já devia ganhar a qualquer campieo olímpico se existisse a modalidade!{#emotions_dlg.sarcastic}

Os vossos também são assim, com a mania de trepar tudo? Sim porque não anda mas trepa para os sofás e afins. Tem a mania de meter tudo à boca, de roubar o telefone e jogar à bola com ele, de não deixar vestir... Enfim, um dia nesta casa tem 72 horas no mínimo!{#emotions_dlg.barf}

Eu estou cada vez mais cansada, até porque felizmente o trabalho tem aumentado. Mas a vontade de ter outro também. Mas atenção não quero cuidar deles, só tê-los! AHAHHAH. O resto (que é a vida toda) é muito difícil e dá muito trabalho.{#emotions_dlg.blink} Por falar nisso tenho de pensar numa creche para este rapazola, acho que está a precisar muito, embora adore tê-lo por casa, e nesta família os babys só irem aos 3 anos. Mas este tem tanta tanta vida que só lhe fazia bem estar com outros miúdos...

A propósito de novo filhote... tenho pensado na data em que hei-de marcar consulta com o Dr. Cristiano, da Clínica do Prof. Alberto Barros,. Sei que quando lá for será tudo decidido rápido. Temos mesmo de estar preparados. É óbvio que pode não resultar o tratamento e até por isso tenho que lá ir com brevidade, uma nova tentativa fica cada vez mais tarde...

Bem vou trabalhar mais um pouco, que daqui a nada tenho de sair...

Beijos e bom domingo!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Visitas

free counter

Estatísticas


Estatisticas Gratis

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Agora