Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

embuscadamaternidade

Diário de alguém que sonha ser Mãe e tem o difícil papel de tratar a infertilidade por tu.

Diário de alguém que sonha ser Mãe e tem o difícil papel de tratar a infertilidade por tu.

embuscadamaternidade

01
Nov18

Cheia de novidades!


Embuscadamaternidade

Olá, acreditam que já não vos falo desde Março? Eu não. Penso tanto em vocês, e tenho sempre tantas coisas para contar... mas de facto parece que a minha vida não encontra pausas. Tudo acontece a ritmo alucinante. Tenho amigas que me dizem que não desejavam a minha vida e que necessito abrandar senão qualquer dia dá-me uma coisinha. Olhem espero que não. Eu ando sempre desesperada, cansada, desmotivada mas por estranho que pareça sou feliz! Muito feliz! Tenho os filhos que mais desejo neste Mundo e o marido também não está mal. 

 

Quanto a novidades:

Então este ano foi o ano de viragem do mais velho. Deixou o Jardim de Infância que tanto adorava e entrou numa escola primária. As minhas duvidas foram tantas mas tantas se havia de o meter este ano que até tive uma ruptura (parcial) de ligamentos no pé. Estão a pensar que estou doida, mas o osteopata perguntou me se andava muito indecisa, com duvidas, destabilizada, e tendo em conta que nunca me viu mais gorda acertou. Dou-lhe algum benefício de dúvida. Esse tempo foi difícil fiquei de muletas e as dores bem nem imaginam. Ainda hoje o pé me dá que fazer e nunca mais vai ser o mesmo, infelizmente. Mas voltando ao que realmente importa... Levantou-se o "problema" de o António ser condicional. Quem não sabe o que é é porque ainda não lidou com a primária. O meu filho faz anos depois de 15 de Setembro, logo é dos mais novos. Assim sendo, muitos professores, pediatras etc questionam a falta de maturidade para ingressar no 1ºCiclo, bem como a parte de ainda precisarem muito de brincar. E aqui é que me doía. O brincar... Ele precisava tanto mas tanto de brincar...  mas por outro lado todos os amigos iam avançar e ele não iria saber lidar com o eu não consegui, eu não passei, eu fiquei para trás. Ou mudavamos tudo (conheço quem fez) e ele ia para outro infantário apenas por um ano até entrar depois na primária, ou ali não poderia ficar retido, com os do ano anterior. Isso era altamente reprovável para ele, mudava-se para a sala dos mais novos, deixava de ter os amigos e a professora, a bendita educadora que sempre o acompanhou e ele Adora de paixão. (Nós também). o sentimento do "ficar sozinho para trás" bateu mais forte e decidi avançar.  Contra opiniões de alguns e a favor de outros (até a uma psicologa levei o puto) decidi que ele apesar de toda a imaturidade, de não conseguir estar quieto, de ser distraído, impulsivo, não ter paciência decidimos arriscar... Passado um mês e pico de lá estar o balanço que faço é positivo. Tem dificuldades (não sei como estarão os outros) mas é empenhado, interessado, imensamente perfeccionista e curioso. Acabei por descobrir características dele incríveis e para já não me arrependo. Se ele vai conseguir acompanhar tudo à velocidade dos colegas não faço ideia, mas o empenho e o interesse estão lá o que já é muito bom. A escolha das escolas foi outro quebra cabeças, mas acabou por correr tudo bem. Está com a maioria dos amigos. (Para a próxima vou contar-vos um episódio do que se passa nas escolas públicas, que é uma vergonha.)

 

Em relação aos irmãos gémeos, a mudança também foi grande.  Mais um assunto que me enervou e me fez pensar as férias todas mas hoje posso dizer que essa decisão tenho a certeza que foi a melhor e a mais acertada para todos. A minha filha sempre arranjou problemas no infantário, que se manifestavam apenas à hora do almoço, quando berrava o tempo todo em voz alta e vomitava tudo. Chegou a ser posta de castigo, de parte, fizeram de tudo aocontrário do que acreditava ser melhor, no entanto percebi a angustia delas o desespero, da destabilização. Era todo o santo dia. A miuda não comia e enervava-se de tal forma que as pessoas vinham perguntar e questionar a eficiência da educadora em questão. Eu sempre achei que ela não gostava dela. Que ela se sentia diminuida pela presença do irmão. Porque por ela ser a mais despachada, a mais tudo só ligavam a ele. Que era o menino que quando entrou para lá aos 2 anos não falava, não andava sozinho, não subia escadas, não se equilibrava direito, não socializava apenas sorria muito e tinha o ar mais bem disposto mais fofo e giro do mundo <3 (ou não fosse a mãe a falar). De facto o irmão tornou-se numa espécie de masquote daquela escola toda. Todos literalmente o adoram e ele sempre foi especial. O problema é que eu chegava com os dois ao mesmo tempo e as pessoas n vezes só se dirigiam a ele. Não era por mal e são os dois meus filhos portanto também fcava contente pelo rapaz, mas a irmã chegou a puxar me as calças e a dizer-me baixinho "e eu?..." essa marcou-me tanto mas tanto que falei e reforcei que ela se sentia descriminada e tal. A educadora chegou a dizer-me que ela nao ligava nenhuma ao irmão, que o deixava para trás e nem olhava que lhe era indiferente, eu ia justificando mas ela não entendia. Estava demasiado focada em fazer o bem pelo que mais precisava. E fê-lo muito bem. Porque o miudo é outro graças ao esforço de todos (mas sobre isso falo mais adiante). Conclusão. Este ano abriu outra turma dos 3 anos e eu decidi que ela ia para a turma nova, que não continuava na do irmão, na dos amigos... Confesso que me custou imenso porque nunca os tinha separado. Afinal eles são gémeos. Mas achei que ela precisava de ter muito mais carinho, mais atenção, mais mimo. Precisava de se sentir importante. Ela é bem disposta, ela fala pelos cotovelos, e na sala dos 2 anos nunca foi ela. Não falava mal interagia em histórias de grupo enfim...A ajudar a decisão a professora que iria ficar com ela era a mesma do António, e eu não podia pedir mais. Conclusão, este ano todos me vêm falar dela. Que está tão diferente... (para melhor claro) Nunca chorou, nem uma vez acreditam? Come tudo sozinha (é das poucas) e porta-se tão bem. A miuda anda tão mas tão feliz que só quer ir para a escola. O que lhe disse para ela mudar?! Que já estava muito crescida e ia ter uma sala só dela com amigos só dela e uma professora que adorava dar beijinhos, abraços e contar histórias. (as duas primeiras características não se coadunam com a primeira) Ela ficou muito entusiasmada e só me diz que gosta mais de estar onde está. Nesta sala tem mimo de sobra, na outra tinha muitas regras, a educadora é mais generala como costumo brincar. Muito boa em resultados, nos afectos é mais fria e nao dá para todos os miudos ou pais.  Em relação ao meu filho ela é fantástica. Uma pessoa que adora desafios, superá-los e mostrar a todo o mundo que consegue pelo que o miúdo tem sido a adoração dela e muito bem lhe tem feito a ele.

 

Bem por hoje fico me por aqui mas ainda tenho assuntos para falar como:

Escola do Antonio

operação do irmão

Evoluções do irmão

O convívio dos 3, o casal e a família

Terapia da fala agora do mais velho também

 

Um beijinho e gostei de voltar a encontrar-vos espero que não se tenham esquecido de nós! :D

21
Mar18

Varicela!


Embuscadamaternidade

E pronto depois da febre aftosa há umas 3 semanas eis que o pequeno me trouxe a varicela ontem para casa! E no espaço de um dia já estavam os 3 afectados.

Ao F não ataquei logo com zovirax porque já tinha tomado há menos de um mês e tinha sido um suplício dar-lhe, mas fiz mal porque ele ficou cheio de borbulhas coitadito. por acaso não tem febre, nem muita comichão mas o corpo está um Cristo. Tinha sido escusada essa propagação...

O mais velho foi a seguir com umas borbulas minusculas que quase nem davam para ver... e a pequena no mesmo dia com o aparecimento de uma borbulha no olho. Liguei à dermatologista e quando lhe disse dessa borbulha que me parecia ter liquido e expliquei o caso dos outros ela disse-me logo que estão os 3 com varicela!

Recomendou dar Zovirax de 6 em 6 horas (esta parte mata me!!! Porque eles dormem das 21.00/21.30 às 08.00/08:30) Logo tenho de os acordar 2 vezes durante a noite durante 5 dias! Também colocar betadine e dar um anti histaminico como o zyrtec. Depois surgiram as duvidas, porque outros meninos da sala do António também estáo e calhei de falar com duas mães que tinham recomendações diferentes... portanto falei com a médica do centro de saúde, com a pediatra, com a dermatologista e com a farmacêutica e as opiniões realmente dividiram-se na forma de tratamento. Enquanto o zovirax foi unânime o betadine não.  Agora a farmácia tem uns sprays que diz serem bem mais eficazes da marca da avene e da ducray, eu comprei o da ducray... e dizem que o betadine deixa marcas, que não é recomendável... E em contrapartida a dermatologista diz para usar o betadine desde o início que é o mais eficaz e que os outros não fazem nada.  eu comecei numa baralhação só. E pronto decidi fazer de tudo um pouco e dosear as aplicações.

Portanto, como podem ver, tenho sempre doenças nesta casa. Tem sido uma maratona só...

Mas pronto, como ouço dizer que mais vale apanharem agora a varicela do que mais tarde... não me importo muito. E ainda completo o pensamento, mais vale apanharem agora e os 3 ao mesmo tempo! Já que tenho de ficar em casa e dormir mal durante a noite trato logo todos duma vez!

Ainda só passou um dia e já estou cansada! Os 3 aqui enfiados em casa muuuito complicado... quer a B quer o A estão sempre pegados, sempre. São terríveis!

Beijinhos e daqui a nada vou acordar a malta! Coitadinhos... 

03
Mar18

O ritmo continua acelerado


Embuscadamaternidade

A sério, sou só eu que ando a mil? Eu não tenho tempo para nada minha nossa!

Desde que começou o ano que as doenças nesta casa andam a pairar sobre as nossas cabeças. Agora está outra vez o mais pequeno doente, e nem vos passa com quê! Este miúdo apanha de tudo, bolas. Imaginem só: febre aftosa... já ouviram falar? É simplesmente horrível...esta coisa tranformou a boca do meu menino num mar de aftas e gengivas inflamadas é sangue e dor por todo o lado... Assim como devem imaginar ele não come nem bebe nada de nada, um desespero... Ficou já esta semana inteira em casa e a solução ainda não está à vista. É difícil de tratar e é de partir o coração.  Principalmente quando pede comida a chorar e depois berra porque não consegue comê-la... Entretanto uma novidade ele já usa óculos! E problemas à parte fica tao giro! Mas esta foi mais uma questão que me abalou. Como é que eu não percebi que ele tem 2 num olho e 4 no outro de hipermetropia?! O miúdo vê mesmo mal... como é que eu enquanto mãe que lifdo com ele diariamente nunca me tinha apercebi do e nunca o tinha levado ao oftalmologista? Não há desculpa... Como sabem ele foi a um rastreio no centro de saúde, (para variar uma boa iniciativa) mas como não pode ser tudo rosas eu já adivinhava que iriam demorar eternidades a chamá-lo para consulta, portanto e como fiquei logo com a pulga atrás da orelha e bastante preocupada fui a um privado. O diagonóstico foi claro e os óculos já aqui estão... Por um lado quero acreditar que agora a ver melhor todo um mundo se pode abrir para ele por outro esta doença das aftas deitou-me abaixo... porque, as poucas "palavras" que dizia, e sons, deixou de dizer. Agora entra mudo e sai calado. É que é do mais sossegadinho que existe e tão fofinho que só apetece guardá-lo junto ao peito para sempre mas... preciso muito que ele acorde!

De lá para cá já fomos a mais uma consulta com a Prof Júlia Guimarães... e esta correu melhor que bem. Ela achou-o substancialmente melhor, e disse que não era normal uma evolução tão rápida como a que está a acontecer com ele, disse inclusive que até gostava de ter vídeos do antes e do durante dele nas terapias como instrumento de trabalho. Eu saí de lá radiante ainda mais confiante que ele vai falar, que ele vai ficar "normal"... mas, depois há alturas como esta em que os esforços nao se notam, em que parece que há regressões e a chuva lá fora não ajuda à esperança. Tornando sempre o cenário mais pesado... Mas aqui continuarei eu com mais ou menos esperança dependendo dos dias, mas sempre com a certeza que ele vai ficar bem. Eu sinto isso...

Portanto da saúde do mais novo já vos pus a par.

Os outros. Ela teve um periodo terrível de vomitar na escola de propósito por não querer comer lá, emagreceu um bocado e eu andei muito preocupada porque a pequena é muito miudinha, magrinha e baixinha e não se pode dar ao luxo de emagrecer, resolvi a questão (coincidência ou não) quando introduzi umas vitaminas... não sei se foi por isso ou não mas agora come que nem uma leoa, pelo menos cá em casa! O laxante não dou há uma semana e ela tem-se aguentado, estou a crer que tem a ver com as vitaminas também.

Ela está muito querida. Pega-se bastante com o mais velho. mas tirando isso ela é muito fofa, gosta de mimar e eu adoro que me mimem. Nesse aspecto os gémeos são os dois muito carinhosos, gostam de abraços, beijos e festinhas. E eu adoro. Sempre disse que queria ter uma menina e de facto enche a casa com as doidices dela. Tipo querer andar de óculos de sol à chuva e não os tirar até à sala da escola nestes dias de chuva total e todos olharem para ela. Adora dançar, cantar. É de chorar a rir a miúda, muito vaidosa. Só quer coisas para colocar na cabeça, para vestir, calçar, é mesmo menina, uma risota. Neste momento está com uma paixão assolapada por mim e eu ando toda babada.

O mais velho, ah esse quebra cabeças... Também esteve doente em casa esta semana com uma gastro... e emagreceu também.  Está um lingrinhas, só lhe disfarçam as bochechas. Ele anda mais calmo, à excepção da relação amor/ódio com a irmã. Eles são muito parecidos e a faísca é ao segundo. Ao segundo disputam quem come primeiro, quem agarrou primeiro no brinquedo, quem teve a ideia, quem falou primeiro... um desespero... ele empurra-a, ela bate lhe... ui há alturas em que só apetece bater lhes , e o irmão sempre de lado na sua, nem se chateia. Eles também não se metem com ele porque ele não dá troco e se der acerta-lhes o passo. Vai ser o mais forte dos 3 o  mais pequeno, tem outro porte e é nervoso quanto baste para os colocar na linha.

Tirando estas doenças todas... (ainda agora preparo-me mentalmente para acordar o pequenino e lhe dar um remédio que ele odeia... e tenho de o fazer à força! Imaginem a violência psicológica da coisa. Tirar do quentinho para lhe espetar com um remédio pela garganta abaixo à força... isto dá cabo de mim.)

o que vos queria dizer é que ando num ritmo louco, e que procuro abrandar o ritmo mas não consigo... de facto 3 seres minúsculos dão muito que fazer e para ajudar à festa o meu trabalho continua a não dar tréguas. Imaginem só que estou para ir passar uma noite que seja fora com o maridão, desde o ano passado, e simplesmente não acontece. Há sempre qualquer coisa... Iamos este fim de semana e pluft doenças, mas pronto por um lado  até não calhou mal tendo em conta a saraivada que cai no no parapeito... não tinha sido uma boa altura ...

Mas eu só quero uma boa massagem, uns jactos nas costas, um bom jantar e namorar. Não peço mais nada! Já não me sinto eu há tanto tempo. Estou cansadíssima, esgotada mesmo. Não perco um segundo ao espelho, até porque nem gosto dá, não faço exercício, alimento-me mal e ando sempre a correr... E dormir ? Nem sei o que isso é...

Buhhh, espero que no próximo post já tenha umas novidades boas e relaxantes para vos contar :-) 

Beijinhos chegou a hora da enfemeira entrar ao serviço :-)

30
Dez17

Antes que o Ano acabe...


Embuscadamaternidade

Quase em 2018 e eu sem dar notícias, shame on me!

Gostava de vos dizer que tudo vai rolando mais ou menos dentro da normalidade. O meu pequeno mais pequenino continua a dar que fazer, continuamos em terapias com ele, mas aos poucos parece que vai desenvolvendo e evoluindo da melhor forma. Ainda não fala :( andamos ansiosos para que sim! Mas já palra bastante. Há quem acredite que quando arrancar vai ser igual aos irmãos, tagarelas sem fim... Esta tem sido a parte dura, o nosso maior desafio. Mas o nosso filhote não nos deixa ficar áquem e vai se esforçando e conquistando aos poucos a sua vida. 

Quanto à imã, essa é uma arrebitada por natureza. uma espertinha e diabinha. Tem uma feitio que Deus me livre! Mas á tanto gozo observá-la quando brinca. Eu fico vários minutos parada, enternecida a olhá-la. Tem piada, é querida... São momentos como esses que adorava conseguir gravá-los. Mas não consigo, passado um dia já os esqueci. A minha memória de formiga não retém nada. Só o sentimento não deixa enganar. É um amor desmedido.

Depois vem o mais velho, a nossa dor de cabeça. Desculpa filho mas realmente és demais! É um miudo completamante difícil. É um espectáculo. É diferente de tudo e de todos. para mim será será um case studie. O que tem de bom tem de complicado. Ainda hoje fui levá-lo ao Peter Pan... e foi um ai Jesus. o ùnico miudo daquele teatro cheio a barrotar que berrava como se o tivessem a matar porque não queria entrar. E não entrou. Fiquei com os bilhetes na mão, passeia maior vergonha e vim a chuchar no dedo. Qualquer miudo quer passear, ir ao cinema, ao teatro... mas este não. Este fica transtornado com a ideia de multidão, de fantasia, barulho... olhem nem sei bem, porque ele não explica. Um desespero!

Em realção ainda ao mais novo... fomos fazer um rastreio oftalmologico e o pequeno acusou valores errados. A irmão não, mas ele... tinha que ser. Agora espero que o chamem do hospital para ver o que mais tem. Se demorarem vou ao privado, tenho medo que esteja a ser prejudicado tb pela visão.

Quanto à escolinha está tudo lá bem. Acho que estão melhores la que em casa. Acho não, tenho a certeza. Ainda este mês ficamos todos doentes em casa, doenças sem sim e foi o terror. Aliás deu para perder a festinha de Natal deles. Fiquei tão triste! A primeira festinha dos gémeos. Só foi ela (que ainda não estava doente) e eu nem pude ir assistir que estava de cama. E nem o mais velho foi à festa que era a última de Natal nesta escola, já que ele é finalista. mais uma dor de cabeça... idade... escola primária... localização... ai nem quero pensar nisso!!

Entretanto o meu trabalho aperta, aperta bastante. Corre bem, mas tem dado que fazer. Sinto que devia estar mais tempo com os miudos mas que não consigo... Aliás agora até devia era estar com o marido, esse ser que partilha comigo uma casa, mas que por vezes nem me lembro que existe. Precisamos imenso de ir fora, de ir passar uma noite fora, conversar, namorar... afastarmo nos um pouco de toda esta rotina. Mas deixar 3... eterna e difícil questão. Este ano a nível de datas foi um terror. primeiro nos anos dele senti me mal e la se foi o fim de semana, depois nos meus anos senti me mal e la foram os meus anos e agora no natal fiquei de cama, e não houve nada para ninguém. Neste aspecto o ano não foi simpático, por isso e sempre o que peço é saúde! Muita saúde, sem ela nao se faz nada. E peço muita saúde para os meus pequenos que amo mais que o mundo inteiro! Eles são umas pestes mas merecem tudo o que de melhor a vida tiver.

 

A vocês só vos posso desejar um Feliz 2018! Que a vida não pregue muitas partidas e que essencialmente corra bem.

Beijinhos grandes e sejam felizes!!

23
Out17

1 Mês de creche, os desafios continuam!


Embuscadamaternidade

Olá a todos!

Tenho andado tremendamente desaparecida e quase todos os dias me lembro que tenho de passar aqui, mas simplesmente não dá... o tempo foge-me por entre os dedos, é incrível. Por mais que me esforce por menos horas que durma, os dias passam a correr e não tenho conseguido dar vazão a tudo que me aparece.

O maisimportante para vos contar é que os miúdos estão na escolinha e que os primeiros dias foram um sufoco... a pequenita reagiu pessimamente, chorou baba e ranho, tremeu que nem varas verdes e vomitou. Ai como ela vomitou, foi na escola à refeição, foi no meu carro (desespero total) e até no colo da durona da educadora. Vi o caso muito mal parado, até porque a generalla (termo carinhoso para a educadora deles) foi bastante rigida e nada ternurenta nos inícios... Hoje, passado um mês continua rigida mas parece que mais carinhosa, uma vez que já os dobrou. Vou precisar de algum tempo para vos falar desta ave rara! Quanto ao irmão, nosprimeiros dias foi fantástico claro, nem se apercebia do que estava realmente a acontecer, mas uma semana depois começou ele a chorar e a agarrar me. E se ela me custou, bem... virar as costas a ele... ui, ui. Especialmente entregando a uma educadora que diz que ele não tem nada e que simplesmente não foi devidamente puxado em casa... complicadíssimo!!!

1 mês depois já nenhum chora, nenhum me pede clemência, e ela até diz bastantes vezes o nome da generalla e o F também corra na direcção dela quando a vê, portanto algo deve estar a ser bem feito.

 

Conclusões: 4 semanas passadas e a B está muito mais evoluida. ela sempre foi um despache mas agora nada a pára. fala como se nao houvesse amanhã, come tudo sozinha sem se sujar, e está muito sabichona. O lado mau é que as birras intensificaram. Ui é com cada uma! Quem a vê diz que fofinha tão pequenina, e mal sabe que ela é uma mini diaba.  Brava que dói. Está sempre a pegar-se com o irmão mais velho. Ui esses andam sempre pegados, para mal da minha cabeça e dos meus ouvidos.

Ele, já tenta comer sozinho, já fica sentado na cadeira do refeitório, sem precisar de um lenço a prendê-lo à cadeira (precisava porque se balançava constantamente) e interagecada vez mais. Aqui a terapia tem sido também um bom ponto de viragem. Ele foi à professora Júlia que ficou de queixo caído com os avanços dele. Disse que estava a ser exemplar, e até voltou a adiar os exames neurológicos, pelo menos até daqui a 4 meses, altura de novo consulta. Diz que ele deu um salto brutal, e nós vemos claro. O F mal andava quando lá foi, agora anda, ate corre. Corresponde a tudo com o olhar, interage, joga, percebe. Ela ficou satisfeitissima e nós respiramos de alívio. Mesmo vendo os resultados nada como ouvir. E encheu-nos de orgulho este mini doce, porque tem se esforçado tanto tanto, que na semana passada acho que o levamos ao extremo do stress. Motivo pelo qual pedi para desacerelarmos, a páginas tantas já estava a ser puxado por mim, pela educadora, pelos terapeutas, era o dia todo em cima dele, e um mais exigente que o outro, coitadinho!

Portanto os miudos vão andando. 

O António fez 5 anos ha uns dias, e está novamente de gancheta. Na escola a professora diz que não, que está muito mais calmo, mais cooperante, atento, já faz uns desenhos (nao tinha paciência nem jeito coitado, sai aos pais) e que deu um salto. Em casa os saltos continuam a ser de formiga. AHHAHA. Há alturas em que me parece que deu o clique mas depressa acordo.  Ele é duro de roer, é espero, diria que é mesmo inteligente. Saido nas respostas, raciocinios implacáveis. Um miúdo que me orgulha pela diferença, acho-o mesmo muito especial, há qualquer coisa nele... mas que ao mesmo tempo minha nossa, as rugas que me apareceram só as custas destes 5 anos. Não duvidem é tão dificíl lidar com ele. É nervoso, stressado. É teimoso, impliquento. Preguiçoso mas pronto maravilhoso.

Agora deixo vos este mini texto porque tenho de ir preparar as coisas para a escola amanhã, mas ainda volto em breve porque há mesmo muito para contar.

Beijinhos!!!

31
Ago17

Olá! Então essas férias?


Embuscadamaternidade

Ainda o Verão não acabou e eu já começo a pensar no próximo!

Fomos uma semana de férias no início de Julho mas não chegou... sinto-me mesmo cansada e ainda está o ano "lectivo" e profissional prestes a arrancar. Tenho muitas novidades claro. As melhores é que o pequenino já anda! Ou melhor anda sozinho :D. Parece um pequeno robot, com movimentos muito rigidos e pensados mas já se desloca e para mim é um grande triunfo, um grande passo em vista a melhoria total. De acordo com os terapeutas o F está a recuperar bem e rápido. A fala não... não acrescentou nada à Mamá e Papá mas também me explicaram que não posso apressá-lo tanto, que nesta altura insistimos mais na terapia ocupacional, para que o mesmo conheça os limites do corpo e os saiba usar de forma correcta e depois de estar equilibrado e mais automatizado passaremos a insistir mais nas vocalizações. Ele vai fazendo uns sons, vai-se fazendo entender, mas está longe, longe do que eu já queria ouvir, claro. De qualquer forma já foi também à neuropediatra, à Prof. Júlia Guimarães e a própria ficou bastante admirada e satisfeita com o estado dele. Tendo adiado os exames neurológicos e de sangue ao pequeno. Agora vamos lá daqui a um mês e meio e espero que a reacção seja a mesma. nesta altura, a dois dias úteis de entrarem para a creche começo a desesperar. Tenho um receio tremendo. Já conheci a futura educadora e penso que não vai ser fácil. Ela infeliz ou felizmente é de gancho. Educadora à moda antiga. Regras e mais regras. E vai tudo a direito. Não é por terem 2 anos que vai ser mais meiga ou menos exigente. Ai minha nossa fiquei de coração nas mãos. Só falei no F o tempo todo e ela chegou a perguntar se não me preocupava tb com a irmã. Não levei a mal o comentário no devido contexto só me chateia o facto de ela não ter encaiado que o miúdo precisa de outro género de atenções e de muita paciência. Ela não entendeu diz que são todos iguais e blá blá blá. A Prof Júlia disse que se a educadora fosse quem ela estava a pensar que eu ia chocar com ela. Ia ter problemas e em última análise não ia querer o francisco lá para regredir. Ai minha nossa. Eu saí de lá em vez de mega contente por o meu filho estar a evoluir tão bem de coração nas mãos e já nem dormi direito... que raio de responsabilidade. porque não apanhei eu uma educadora meiga, porque tem de ser tudo assim, tao atribulado que nos deixa tão ansiosos e stressados?...Enfim, há que esperar e ver o que acontece. Eu depois conto-vos mais pormenores...

Quanto à filhota ela chegou a ir a uma gastroenterologista e assim de repente não tem nada de especial. Ela diz que temos de educar o intestino dela à base de laxantes e que não tem mal nenhum. Que a pequenina tem de tomar todos os dias até o intestino conseguir trabalhar bem sem precisar daquilo, e até a minha filha perder o medo por completo de fazer o dito cujo, porque lhe dói. Também foram boas notícias ainda assim.

O mais velho está de férias e tem tido uns dias de nos fazer perder a cabeça, mas hoje que se portou bem não vou falar nisso!!!

Um beijinho e depois trago mais novidades, elas são sempre muitas!

Ps - As férias foram poucas, muito cansativas mas bem melhor que o ano passado. O A. ainda deu muito que fazer mas com os gémeos mais independentes tudo ficou um pouco mais fácil tirando as idas à praia. Essas sempre esgotantes! Valeu-nos a piscina... :D

09
Jun17

Terapias, trabalhos, cansaço mas muito Amor


Embuscadamaternidade

Andamos numa ázafama. Quase não tenho tempo para respirar, para relaxar, para conversar sequer com o meu marido sem ser por chat. Andamos a mil e um desde que comecei com consultas e terapias do mais novo. Ha cerca de duas semanas ele entrou na clínica Elos e frequenta a terapia da fala, a terapia ocupacional e psicologia. Desde então posso dizer que aliado à não televisão (reduzimos a cerca de 10% ao dia, uma medida drástica tal como a ordem que nos foi dada) o miúdo começou a olhar muito mais para nós. Se é uma criança como as outras? claro que não, mas já me olha, já procura saber, já nos procura, já se mexe, levanta o rabo, aguça a curiosidade e não chora ou reclama com o desligar da tv a sua obsessão. Esta é a grande novidade que me conforta o coração. Vê-lo a olhar finalmente para as pessoas (nem sempre mas a todas, coisa que nunca acontecia) foi já uma enorme vitória para nós. Sabemos que um passo minúsculo em direcção a um objectivo maior mas um sinal positivo. Também concluimos que a comrpeensão dele é boa e que aprende rápido. Portanto fiquei mais tranquila. por outro lado a nível de mobilidade tem dificuldades, não sabe utilizar o seu corpo devidamente, nem com a intensidade certa, daí a não conseguir andar sem precisar de apoio... e a fala que nunca me preocupou agora ja me inquieta bastante. Ele já diz mamã e é intencional, há uns tempos ficava na dúvida se era um simples amuleto que servia para tudo ou se se referia a mim, agora sabemo lo que é a mim,mas e como sempre tem de haver um mas ninguem me garante que ele venhaa falar. Aqui fiquei chocada porque nunca pus hipótese contrária, aliás nem sabia ser possível, só nos mudos claro. Fiquei e estou receosa. Embora confiante de que ele vai conseguir! A verdade é que ele tem enormes atrasos a todos os níveis é comos e fosse um bebé não digo de colo mas quase, portanto também é muito cedo para se falar em fala.  No meio desta trapalhada toda é giro perceber o que cada terapia faz e um dia venho falar vos mais pormenorizadamente sobre isso, porque também eu desconhecia...

Outra novidade é que os gémeos vão entrar na creche! Ligaram-me ontem de lá... É uma óptima notícia que também lhes vai fazer muito bem, aliás a todos nós, mas claro que já começo a sofrer por antecipação só de pensar em deixá-los principalmente estando um deles a atravessar este desafio tão grande. Tenho muito medo que seja posto de parte, fique esquecido ou seja gozado. Ele tem estado também mais instável porque a terapia puxa por ele e nós em casa agora também, fica um pouco enervado às vezes e até chora. para adormecer também não tem sido fácil e receio de como irá ser lá, sem mim, sem as rotinas, sem a minha protecção... 

Quanto ao mais velho não sei se isto anda a mexer com ele mas anda mais traquinas de novo. Ninguém o segura! Agora o pai decidiu quase rapar-lhe o cabelo e parece um autêntico rufia. Antes o cabelo enganava, agora está tal e qual ele é. Adoro-o mas dá-me tanto que fazer!!!

A pequenita continua a sofrer da barriguita, anda sempre meia presa, e lá carrego eu no laxante (de acordo com indicação médica) mas vou ter mesmo que arranjar tempo para a levar a uma gastro. Vai ter que ser!

Agora vou indo que o meu dia de trabalho amanhã é de loucos e eu hoje também não parei e nem sei como estou aqui a escrever-vos.

Torçam para que o meu filhote recupere, obrigada por estarem comigo desse lado! Por cá as provas de fogo vão continuando mas a vida é mesmo assim e temos de ser optimistas porque tudo se há-de resolver. Só não tenho esperanças mesmo é de ganhar o euromilhões mas a verdade é que também não jogo.

Beijinhos!!

10
Mai17

Nova busca nova esperança


Embuscadamaternidade

Depois do último post aconteceram mais algumas coisas no caso do meu pequenino. Fomos a mais entendidos no assunto tendo ontem conhecido penso eu o melhor deles todos. A Prof. Júlia Guimarães. Para começar vou deixar-vos um conselho que também encaixa bem cá em casa. Nunca se fiquem pela primeira opinião, busquem saber mais, principalmente se algo não vos tocou, se não sentiram exactamente o que deveria. Procurem, pesquisem, perguntem. Não interessa o que parece, não interessa o que os outros pensem... devemos tirar todas as nossas dúvidas e gostarmos de quem nos atende.

Houve algumas situações que não "encaixamos bem" depois de termos estado com a primeira médica e seguido as suas indicações. Sem querer ser injusta até porque é tudo novo ainda, eu não senti segurança no que estava a fazer, pelo que fui a uma consulta com alguém que me tinham recomendado imenso. Esta médica Prof Júlia Guimarães é pediatra, neuro pediatra e está habituada a lidar com casos como os do meu pequeno e pior... Ontem saí de lá com a certeza de ter escolhido bem. Pela primeira vez não me fizeram mil perguntas e olharam para ele. Falaram com ele testaram-nos. Viraram-no do avesso e arrancaram coisas dele que não seriam de esperar. Pela primeira vez levei um puxão de orelhas (muito súbtil :-)) por este miúdo não ter a atenção que precisa, sendo o que nos dá menos trabalho e para nós o mais fácil de lidar.  Basicamente comprova se o que saiu da primeira médica o atraso global, com a diferença de que nesta consulta nem se aflorou o autismo fosse de que espécie fosse. Diz ela que o pequenito está mega atrasado em tudo, como se não tivesse evoluido, faz coisas de bebé e não de uma criança com quase dois anos. Claro que ele só anda agarrado (22 meses) entre outras situações e nós sabemos, o que não sabiamos é que ele pode ser puxado por nós que vai começar a responder, temos é de insistir vezes sem conta porque ele tem ao que parece uma boa capacidade de apredizagem, apenas se habituou a autoestimular-se e assim rir sozinho e fazer coisas sozinho, alienado do mundo. Não está habituado a ser contrariado e a ouvir não (é verdade, até porque ele pouco faz para isso) mas temos de mudar. Porque ele atira coisas para o chão e nós não ralhamos porque pensamos sempre nele como diferente, como o simpático que apenas ainda não entende... mas não pode ser. Enfim, olhando assim parece tudo simples, mas vai ser duro. Porque além de termos regras escritas para começar a fazer em casa, nomeadamente o da TV "se estragar" por completo :S também vamos começar com terapia intensiva, agora sim num clínica especializada também em casos como o dele, que se chama ELOS, e onde será seguido pela psicóloga especialista nestas áreas, Dra. Ana Isabel Aguiar e respectivos terapeutas. Já telefonei para lá e aguardo resposta agora. A consulta desta médica demorou uma hora e um quarto. A da primeira demorou 20 minutos. Esta última quando entrei não olhou para mim ou para o pai olhou para ele e nem me deixou falar disse que não queria saber de nada. Primeiro era ela que o ia ver. E nós ficamos os dois calados ainda sem a conhecermos sequer a ver o que lhe fazia e como fazia. Brutal absolutamente. A outra médica não desfazendo teve o tempo todo a falar connosco e nem com ele foi ter e nunca se levantou da cadeira. Esta sentou se uns escassos minutos para fazer um jogo com ele apenas e mandou-nos para uma clínca de renome há anos e não para uma que abriu há meses. Ou seja quero com isto dizer que, a primeira médica pode ser boa e a clínica que referiu também, mas não tem a experiência desta segunda aliás a segunda foi professora dela... :-) E hoje quis escrever-vos para vos dizer que, apesar de ter uma luta grande pela frente e outras coisas que vou contando ao longo dos posts, vos aconselho sempre mas sempre a pedir segundas e terceiras opiniões até se sentirem respondidos e compreendidos e satisfeitos. A empatia é muito importante mas o dar provas também é. Tenham atenção que nem todos os especialistas são formados para as mesmas coisas, todos os problemas têm um profissional distinto que pode tratar deles. Questionem sempre. Não tenham receio de ser chatos ou de parecer mal. Eu fui pedir uma segunda opinião porque a primeira não me palpitava. E sinto me bem melhor agora. Coração de Mãe é qualquer coisa e o de Pai também <3 Basta seguirmos os nossos instintos.

 

Um beijinho e força a toda a gente que atravessa momentos como estes. Tudo se resolverá <3

28
Abr17

Diagnóstico quase confirmado


Embuscadamaternidade

Hoje foi a primeira consulta de especialidade do mais novo. Fomos a uma pediatra do desenvolvimento, Dra Andreia Leitão, no Hospital Boa Nova e viemos de lá com mais luzes do que se passa com ele.

O primeiro facto a concluir é que realmente se passa algo, as nossas suspeitas não eram infundadas. De acordo com a carta médica passada no final ele tem" atraso global do desenvolvimento, estando em despiste de perturbação do espectro do autismo.

O segundo facto a concluir, e que nos aliviou bastante, é que através de "estimulação global precoce, terapia da fala, terapia ocupacional e psicomotricidade" a iniciar o mais breve possível o pequenino oderá vir a ultrapassar isto tudo e ficar normal.

Hoje o meu coração vai dormir mais sossegado. Sendo certo que realmente ele tem um problema (ou vários) mas que com "luta especifica" ele irá ultrapassá-los.

Estamos juntos nisto filho e o teu lapso na comunicação e interacção social vai terminar em breve. Vamos ajudar-te e dar-te todas as armas necessárias para que possas ter tudo o que os teus irmãos têm.

Hoje não me apetece escrever muito mais, vou daqui a pouco deitar me e rezar um pouco e pensar no que nos espera, mas como optimista que sou estou de certa forma aliviada por já termos um plano traçado e por saber que dentro de meses vais acordar. Foi a primeira impressão da médica, a de que é urgente (para ontem) o começo das diferentes terapias, pelos teus vários sinais de alerta como não olhar, ou melhor teres olhares fugazes apenas , não reagir (sempre) ao chamamento, não apontar, pôr em bicos de pés, agitar as mãos entre outros, mas que tens tudo para conseguir. Pois também dás sinais de esperança, que em casos mais bicudos pura e simplesmente não existem. Não te isolas, és meigo, repetes alguns gestos, entre outras coisinhas mais...

Filho vamos conseguir! <3

16
Abr17

Longe de nós...


Embuscadamaternidade

Hoje foi dia de Páscoa e foi o primeiro em que me senti triste. Não pelo dia em si que é de festa e reunião familiar mas porque tu estás sempre um pouco distante e isso provoca-me muita angústia. Tu és ainda tão pequenino e diariamente te testo para ver se reages e finalmente despertas, se me dá sinais que evoluis mas não tem sido sempre assim. A tua irmã está a anos luz à tua frente, o que não me preocupava porque eu sei que vocês não são todos iguais, mas tens uma presença que nos vai preocupando de dia para dia. Sentimos falha de comunicação, falta de te termos perto de nós, a interagir... Eu quero te tanto, quero te tão bem, tão feliz meu pequeno. Quero que tenhas tudo o que os outros tenham, e sejas sobretudo muito feliz. Basicamente tudo o que os pais desejam para os filhos sempre. Mas tens sinais... alguns diferentes do considerado normal, e por isso vais a uma consulta de neropediatria. Vamos lá tentar abrir a caixa de pândora, vamos perceber o que se passa... eu rezo por ti meu amor e espero mesmo que sejam apenas expectros de autismo como alguem opinou, que vao passando com a idade. Autista sabemos que não és, mas esse mundo é tão vasto e tão complicado. tantas coisas em comum e ao mesmo tempo tão poucas, enfim aguardemos, eu aqui de coração bem apertado, agarro te com força e tento que não saias debaixo da minha asa protectora do meu escudo materno. Vou estar sempre contigo meu pequenino e proteger te sempre. Espero que consigas ter tudo aquilo que idealizo para os três. Um grande beijinho e desejo com todas as minhas forças que hoje ao leres isto te encontres bem e fiques muito admirado com meu desabafo e me perguntes mas porque raios eu escrevi isto.

Beijinho meu amor, mais doce de todo o universo 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Visitas

free counter

Estatísticas


Estatisticas Gratis

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Agora