Diário de alguém que sonha ser Mãe e tem o difícil papel de tratar a infertilidade por tu.

.posts recentes

. 1 Mês de creche, os desaf...

. Olá! Então essas férias?

. Terapias, trabalhos, cans...

. Nova busca nova esperança

. Diagnóstico quase confirm...

. Longe de nós...

. Parar, pensar e saborear....

. Novidades nossas!

. A vida corre e não olha p...

. Nó na garganta, coração a...

.arquivos

. Outubro 2017

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

Sexta-feira, 8 de Janeiro de 2016

Amamentação e os seus contornos...

Esqueci-me de vos falar de mim... isto dos filhos absorve-nos de tal forma que deixamos de ter tempo ou cabeça para pensar em nós. Eu por exemplo saio para comprar algo para mim e chego sempre só com coisas para eles. AHAHHAH. Olho para mim e penso... "passaram seis meses começas a não ter desculpa para andares gordinha e desleixada", mas depois volto a olhar e penso "ok podia estar pior agora tenho de ir dar leite ao F" Ahhahahah mal tenho tempo de me importar com coisas também importantes como nós próprias. Admiro as mães que se cuidam ter filhos não é desculpa para não nos apaparicarmos mas sou franca não tenho grande tempo nem paciência.

Não sei se alguém está como eu mas a minha cabeça está um caos, tenho tanta preocupação em que pensar decisões a tomar e tarefas a executar que estou um pouco atrapalhada dos neurónios. Esqueço-me de tudo, troco tudo, mal consigo raciocinar, acompanhar pensamentos,,, enfim... um desastre. Vou ao Pingo Doce comprar fraldas porque estão em promoção e trago o tamanho errado, depois de me certificar que era o certo ?!? confuso não? Lá se foi o desconto na gasolina da segunda viagem. Desco um andar para ir buscar um remédio e trago outra coisa qualquer. Falam para mim e irrito me tão facilmente, parece que acumulei o stress todo e ganho raiva do que não gosto de ouvir e disparo num segundo. Depois arrependo-me do que digo, mas como sou orgulhosa não admito. :) Sei lá ando um pouco descompensada. Semrpe fui uma pessoa bastante bem disposta, a qualquer sitío que vou tenho de brincar com as pessoas que lá estão, mandar umas bocas que não sei se têm graça ou não mas eu rio-me, e agora embora ainda o faça por casa não. Não consigo sinto-me desgastada... o esforço é tanto ou melhor foi tanto durante a gravidez e início dos nascimentos altura em que andei bem e optimista que agora talvez esteja a ressentir isso mesmo.

Mas enfim é apenas um desabafo isto não liguem, o que vos queria mesmo contar é que deixei de amamentar. Não foi minimamente propositado, aliás até sinto alguma nostalgia do mimo do acto, mas aconteceu. Regressei em força ao trabalho tratei das mudanças entre outras coisas e passei pouco tempo junto dos bebés o que provocou que o leitito fosse diminuindo... e sempre que oferecia a mama à noite eles já não queriam pois já era menor a quantidade, deixaram de estimular, saltei mamadas e pronto em tres dias secou. E passado poucos dias apaeceu o periodo (coisa engraçada foi imediato, da outra vez apareceu aos tres meses desta pude descansar do "maldito" durante 5 pós parto, muito bom!) Fiquei com pena gostava de ser daquelas maes que à noite conseguia dar uma vez, mas pronto por outro lado sinto-me livre, já não me doem as mamas, não tenho que andar com aqueles soutiens ou com "algodoes" dentro deles. Não sinto aquele puxar interior de quando o leite subia, ou o incomodo de quando enchia. O desconforto... esse foi embora. Mas claro que também foi com ele aquele momento único de partilha que desta vez pude disfrutar e dar valor. Fiquei muito mas muito feliz por ter conseguido dar de mamar aos dois bebés até aos 5 meses e mais qualquer coisa. Foi um feito para mim, ja que o primeiro só mamou 18 dias e sempre comigo a chorar por dentro. Era uma tortura pensar que tinha de dar de mamar era um sacrifício fazê-lo na primeira viagem, mas nesta não... sofri que me desunhei no início, nunca pensei que pudesse doer tanto, que tivesse que aguentar aquela tortura, mas o que é facto é que aguentei fui rija e sinto-me orgulhosa por isso mesmo, mas a sério. pode parecer vos ridículo, então se nunca tiverem passado por isso acham me de certeza, mas garanto-vos que as minhas dores foram descomunais. Nunca mais me esqueço de no hospital me proporem secar, Fico muito feliz por ter tido a sorte de saber o que é amamentar. Mais uma vez dentro das dificuldades que atravessa na maternidade acabei por ser bem sucedida. Nunca esquecerei o mimo que tive dos meus filhotes enquanto mamavam. As festinhas que recebia do F no peito enquanto mamava e da B o bracinho a dar a dar acompanhados os dois de um sorriso maravilhoso. Aliás o F o supra sumo da simpatia era difícil que se concetrasse na refeição, sorria seguido para mim era lindo de morrer. Amo-os de todo o coração e sinto pena de não poder ter mais esse momento, mas vira se a página e os biberões que jeito dão para os outros darem também. :D

Beijocas!


publicado por Embuscadamaternidade às 22:45

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30
31


.Visitas

free counter

.Estatísticas


Estatisticas Gratis

.Agora

blogs SAPO

.subscrever feeds