Diário de alguém que sonha ser Mãe e tem o difícil papel de tratar a infertilidade por tu.

.posts recentes

. Olá! Então essas férias?

. Terapias, trabalhos, cans...

. Nova busca nova esperança

. Diagnóstico quase confirm...

. Longe de nós...

. Parar, pensar e saborear....

. Novidades nossas!

. A vida corre e não olha p...

. Nó na garganta, coração a...

. Os primeiros passos da fi...

.arquivos

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

Sábado, 4 de Março de 2017

A vida corre e não olha para trás...

Ora bem, mais uma vez demorei séculos a voltar aqui...

A operação do António correu muito bem. Felizmente o método adoptado pelo cirurgião pediatrico em nada teve a ver com a operação anterior dele... Foi muito bem para o hospital em jejum, nada dramático, fomos bem cedo eram 07.30 ainda estava meio a dormir...aguardamos com calma num quarto, ele viu o blaze na televisão enquanto eu e o pai roíamos as unhas :-) Depois de medirem as tensões, tirarem febre, despi-lo e tal lá vieram buscá-lo, ele achou giro ir deitado na maca, o meu coração estava um pouco apertadinho... Ele estava bem disposto falava com toda a gente perguntava tudo. Quando entramos para a zona do bloco, o pai voltou para o quarto e eu tive de me ir equipar, aí fiquei com medo que ele começasse a stressas, mas não... ficamos os dois, depois de muita conversa com a equipa médica que ia aparecendo, deram lhe um balão pintado e ficamos à espera atrás duma cortina para entrar no bloco. Essa foi a parte pior, o médico apanhou muito trânsito e demorou n tempo a chegar. O miudo ja estava impaciente e eu não podia deixá-lo sair da maca estava desinfectado e tal. Comecei também a ouvir um menino as gritos no bloco e comece a falar mais alto para ele não se aperceber e não se assustar. Fui lhe explicando poucas coisas mas sobretudo brinquei muito para o distrair. Entretanto surge o anestesista e diz para ele beber (já me tinha explicado) um liquido (amargo) e outro (doce) a seguir. Aquilo era uma espécie de droga que o deixava todo zen, sem forças e a achar tudo espectacular. Foi muito estranho vê-lo assim, a certa altura disse-me a rir "Mae tens duas bocas" e quando entrou no bloco disse "wow isto é tãaaaao fixe". Bem claro que me meteu uma certa confusão vê-lo assim, mas o que é facto é que ele não se lembra de rigorosamente nada e naquele momento nada lhe custou ou traumatizou. Deixou colocar a máscara lindamente e adormeceu. Eu disse " Dr. cuidem bem do meu menino,tem aí um tesouro"... voltei ao quarto, enganei me no caminho mas ia relaxada e fui tomar o pequeno almoço com o pai, supostamente apenas demoraria 15 minutos. Como por cá nunca nada é fácil a operação dele também se revelou mais difícil. O médico explicou que a parede a consertar era muto dura e difícil de cortar e coser e para além disso tinha encontrado dois quistos que retirou e enviou para análise, mas para não nos preocuparmos porque deixou tudo limpinho e direitinho e que aqueles quistos nasciam muitas vezes nos rapazes, que nas meninas se transformavam nos ovários. que eram normais, mas ainda assim tinham de seguir para laboratório para ter a certeza. Bem fiquei um pouco apreensiva mas relaxei e confiei. Portanto ao fim de 45 minutos eu fui até ao recobro onde ele estava a dormir na sua maca tranquilamente e assim ficou mais de uma hora. Entretanto acordou já no quarto bem disposto... não gostou do cateter mas até isso estava super bem feito tinha tanto adesivo que aqueilo não saía do sítio nem se via sequer... não incomodou nada. O mais difícil foi mesmo conseguir que fizesse xixi e comesse alguma coisa para o deixarem sair, só aí gastamos duas horas e meia e tive de gritar com ele, ameaçá-lo e e sei lá mais o quê, porque não nos davam alta enquanto ele não fizesse o pedido. Aí foi desesperante. Mas ja tudo tinha passado. Eu já estava aliviada, nós já estavamos felizes, menos uma provação... 

Ficou em casa comigo por uma questão de precaução uma semanita e portou se lindamente, eu nem me queria acreditar. Já fomos ao médico está tudo ok, os resultados da análise também chegaram e era o esperado. E pronto por agora e para contar a história resta uma mini cicatriz que o cirurgião fez com tamanha minuncia que irá desaparecer completamente...

Já estou a acelerar a história porque o tenho aqui ao meu lado e já não me deixa escrever, quer ir para a sala comigo ... Eu tinha vindo trabalhar para o quarto, mas parece que vou ter de desistir outra vez. Buhhhh.

Da próxima vez lembrem-me de vos falar dos outros pequenos... da creche, da saúde e de mim, do casal e outras coisas mais.

Beijinhos!!

Beijinhos.


publicado por Embuscadamaternidade às 18:57

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Visitas

free counter

.Estatísticas


Estatisticas Gratis

.Agora

blogs SAPO

.subscrever feeds