Diário de alguém que sonha ser Mãe e tem o difícil papel de tratar a infertilidade por tu.

.posts recentes

. Longe de nós...

. Parar, pensar e saborear....

. Novidades nossas!

. A vida corre e não olha p...

. Nó na garganta, coração a...

. Os primeiros passos da fi...

. Conclusão ao post de onte...

. As primeiras revelações

. Bem Vindo 2017!

. Um ano bom que termina um...

.arquivos

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

Domingo, 16 de Abril de 2017

Longe de nós...

Hoje foi dia de Páscoa e foi o primeiro em que me senti triste. Não pelo dia em si que é de festa e reunião familiar mas porque tu estás sempre um pouco distante e isso provoca-me muita angústia. Tu és ainda tão pequenino e diariamente te testo para ver se reages e finalmente despertas, se me dá sinais que evoluis mas não tem sido sempre assim. A tua irmã está a anos luz à tua frente, o que não me preocupava porque eu sei que vocês não são todos iguais, mas tens uma presença que nos vai preocupando de dia para dia. Sentimos falha de comunicação, falta de te termos perto de nós, a interagir... Eu quero te tanto, quero te tão bem, tão feliz meu pequeno. Quero que tenhas tudo o que os outros tenham, e sejas sobretudo muito feliz. Basicamente tudo o que os pais desejam para os filhos sempre. Mas tens sinais... alguns diferentes do considerado normal, e por isso vais a uma consulta de neropediatria. Vamos lá tentar abrir a caixa de pândora, vamos perceber o que se passa... eu rezo por ti meu amor e espero mesmo que sejam apenas expectros de autismo como alguem opinou, que vao passando com a idade. Autista sabemos que não és, mas esse mundo é tão vasto e tão complicado. tantas coisas em comum e ao mesmo tempo tão poucas, enfim aguardemos, eu aqui de coração bem apertado, agarro te com força e tento que não saias debaixo da minha asa protectora do meu escudo materno. Vou estar sempre contigo meu pequenino e proteger te sempre. Espero que consigas ter tudo aquilo que idealizo para os três. Um grande beijinho e desejo com todas as minhas forças que hoje ao leres isto te encontres bem e fiques muito admirado com meu desabafo e me perguntes mas porque raios eu escrevi isto.

Beijinho meu amor, mais doce de todo o universo 


publicado por Embuscadamaternidade às 23:08

link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 1 de Abril de 2017

Parar, pensar e saborear...

Hoje apeteceu-me vir aqui assim sem mais nem porquê, sem nada de especial para contar... apenas porque sim. Eu adoro escrever e não tenho tido tempo nenhum, aliás nenhum tempo para mim...

Este blogue teve uma missão muito importante para mim servir de desabafo num momento difícil da minha vida, o da infertilidade, e o de ajudar pessoas que porventura estivessem a passar pelo mesmo que eu dando lhes mais informação sobre como as coisas se processam e sobretudo esperança!

Actualmente é mais uma espécie de diário sobre o crescimento dos meus filhos. Utilizo-o sobretudo para gravar algumas memórias, já que a minha de pouco ou nada serve. E sei que um dia hei de gostar de reler o que escrevi. Claro que espero que vos seja útil de alguma forma, sendo que vou abordando temas relacionados com a maternidade e acredito que exista alguém desse lado a ler-me pois embora não comente o número de visitantes vai subindo o que me deixa agradecida.

Em tempos tive outro blogue onde me debruçava na escrita mas abandonei-o, tinha de ter tempo, o tal tempo para mim, deixar-me inspirar, deixar-me soltar...Hoje em dia é tudo tão rápido, tão stressante e são tantas as tarefas que desempenhamos que deixei de ter capacidade para continuá-lo.

O que tenho para dizer hoje é tão bom quanto o bater das ondas, tão puro como um bebé que nos toca é que estou apaixonada como nunca estive. Um amor que me enche as medidas e transborda fronteiras. O ser abençoada por tudo o que recebi e recebo (e que por vezes não dou o devido valor).  Nós devemos sempre mas sempre fazer uma introspecção... pensar o nosso papel e olharmos à nossa volta.

Eu sou uma felizarda. Pus no mundo 3 estrelas. Qual delas a mais especial... sinto calafrios com tantas notícias más que se ouvem na televisão, com tantos maus tratos a crianças e acidentes, fico muito em baixo e com receio... mas nós não podemos ter medo da vida. A vida é um privilégio que devemos aproveitar. Não estamos todos em pé de igualdade, e há quem sofra a sério e até por isso devemos estar gratos por estarmos onde estamos. E eu neste momento, com os três a dormir serenamente lá dentro penso nisto e como sou uma Mãe de coração cheio. Deixei sonhos para trás (deixei talvez uma vida que poderia ter sido o oposto total da que tenho hoje) pela constituição de uma família e não me arrependo! Seria desonesta se por vezes não me lembrasse onde poderia estar agora a nível profissional (ou não... mera especulação...), mas páro, fecho os olhos e sinto, vejo-os a falar, a dançar, a rir, a fazer birras, a beijar-me a abraçar-me e sei que escolhi o melhor caminho e fico feliz.

Ontem o meu pequenino voltou a cair e comigo a tomar conta. Coloquei-os nas cadeiras da papa (não uso cintos, nunca usei) e fui tomar banho, só assim consigo. E o miudo tem aquelas coisas dele, e começou a abanar-se todo e a dar com as pernas no tampo (por baixo) e a atirar o corpo para a frente e para tras contra as costas da cadeira, a balançar-se, é uma brincadeira dele quando fica muito excitado a ver bonecos... e nisto estou eu na casa de banho e ouço um grande estrondo. Saí a voar e encontrie-o caído no chão por cima do tampo a chorar. Apanhei um grande susto vi sangue na cara...mas felizmente acabou por ficar tudo bem, o sangue foi o lábio que abriu e fez uma mossita no queixo. Fiquei triste porque ele caiu uma vez mais por causa do meu facilitismo, não confirmei se o tampo estava bem encaixado meti-o por cima como faço tantas e tantas vezes. Quando o tampo não está bem encaixado costuma mover-se quando enfio o miudo e desta vez nada. Eu penso que devia estar preso dum lado e com as cacetadas dele que são bem fortes desencaixou do outro. Podia ter corrido tão mal... Este pequeno é um massacrado já deu dois grandes tombos. Continuo a achar fantástico o meu primeiro filho ser o mais terrorista dos três e nunca ter caído e os gemeos já, ambos. Agora claro, hoje já lhe meti os cintos não volto a arriscar, eu que pensava que não havia qualquer risco, fica o alerta!

Estou cada vez mais cansada e esqueço-me das coisas, tenho receio destes despistes sou distraída, não costumava ser em nada do que dizia respeito a filhos mas pelos vistos mudei...  e é a pressa e a exigência da vida. O trabalhar até ao último segundo, o não poder perder tempo com as refeições, ou brincadeiras, o ir tomar banho em segundos que nem servem para relaxar... são assim os dias de hoje, não vos estarei certamente a dar nenhuma novidade... Mil olhos mães, não viver em paranóia mas tentar evitar acidentes destes que numa maré de menos sorte podem terminar tão mal...

Espero que não tenham adormecido com este texto mas apeteceu-me... mimem os vossos bebés, mesmo o que nos custa vai passar e um dia sentiremos saudades, eu já tenho podem ter a certeza. Mais vale passar noites em claro por causa dos bebés do que por outro motivo qualquer. Adoro-os com todo o meu coração e mais! <3


publicado por Embuscadamaternidade às 00:18

link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 29 de Março de 2017

Novidades nossas!

Olá a todos,

este mês que está a chegar agora ao fim foi bastante intenso a todos os níveis. A melhor coisa foi que eu e o meu marido fomos de fim de semana relaxar para um hotel com spa em sanxenxo e que bem que nos soube. Uma delícia, duas noites fora, muitas saudades dos meus filhos, mas também já tinha dele! Nós andamos estourados e realmente só nestas escapadelas nos reencontramos a sério. Temos tempo de qualidade para namorar, conversar, para estar. Foi divertido e romântico e bom! Compensou a última vez que fomos e eu me senti mal. Já retemperamos energias, o cansaço continua nos nossos ombros, vida agitada em casa e no trabalho de ambos mas a parte mental, está bem mais aliviada, ufa!

Em relação aos bebés, do mais velho já vos falei da última vez e continua óptimo, também tiveram a consulta de pediatria há algum tempo aguardada. O menino vai ser remetido para terapia de desenvolvimento. Ou seja, achamos que está atrasado em algumas coisas que levantam questões... Ele continua a não ligar muito ao chamamento, é um pouco alheado, também não anda e não fala, só emite sons (já disse mamã, mas poucas vezes). Eu como mãe sinto que não tem nada, apenas atraso e como diz a pediatra e bem, nós actualmente não lhes damos espaço para crescer ao ritmo deles, tudo tem metas, só comparações enfim hoje em dia são todos autistas e hiperactivos... eu acho que o miudo não vai ter nada a sério, claro que me preocupo nao posso dizer o contrário mas vejo-o devagarinho a despertar de dia para dia. Antigamente os olhos não desviavam da televisão NUNCA agora vem ter connosco onde estivermos e brinca muito mais. Nada a ver, olha nos olhos, olha quando o chamo (só para mim e não sempre e menos vezes para o pai, para o resto das pessoas pode nunca), mas adora que todos o peguem ao colo e brinquem com ele, ri como se não houvesse amanhã, mostra interesse nas coisas, não é nada assustadiço... É certo que mexe com as mãos e faz sons estranhos mas eu acho que é excitação pura e os sons, bem como não fala acho normal! Vamos lá ver aguardo a tal consulta pode ser que até lá tudo se resolve naturalmente. De resto está optimo e recomenda-se. Já a irmã... essa pequena não se vai livrar de análises :( coitadita não queria nada, um nico de gente a ter de passar por isso. Ok, não é nenhum drama mas é minha filha :-)...Ela não fecha aquela cabeça duma vez por todas, nota se que está bem melhor, mas ainda há um mas... a juntar ao seu problema constante de obstipação e magreza a médica acha melhor rastrear. Eu gosto que ela seja assim acho que é a sua obrigação. Mas, magreza é genético, bem como pequeneza e a cabeça está dois percentis acima do resto do corpo, cá em casa a famílai da mãe também é cabeçuda e pode ser só isso demora mais a fechar quanto á obstipação é um facto, ainda não encontramos o porquê, mas a Sra. Dra diz que é uma das doenças do século, tudo tem isto... Portanto eu quero acreditar (rezo para tal) que os miudos não tenham nada de nada...e espero duma vez por todas resolver isto para respirar de alívio. Muitas preocupações rodam à volta do pequenino, entre família e precisamos de desmistificar isto duma vez por todas!

Doenças à parte chegou a hora de os meter na creche (aí é que vêm as doenças a sério!!) e espero que este ano eles entrem. Fui ter uma conversa com a responsável da escola do meu filho e pedi lhe encarecidamente que eles entrassem que isto de os ter em casa é barra pesada e pensar em metê-los noutro sítio a nível de logística ainda mais complicado se torna. Ela desta vez deu -me bastantes esperanças, a mim só me faltou chorar. Entrar numa creche é mais difícil que numa faculdade, estou farta de dizer isto, é demais!! Deviam facilitar o acesso, aumentar o número de creches apoiadas pelo estado, as famílias desdobram se perante estes problemas. Eu não os consigo ter mais em casa, porque o meu trabalho ressente-se bem como a minha vida. Vai me doer quando eles forem, mas sei que vai ser também um alívio. A logística de manhã, o ir levar e buscar nem consigo imaginar como possa ser feito com 3, espero que até lá já todos andem (:P) mas mesmo assim, como tirar 3 do carro, ir com eles em segurança até à porta e quando chove?? Bem um problema de cada vez. Neste momento têm de entrar e logo se pensa no resto.

Este é o resumo das novidades, o meu trabalho vai de vento em popa o do marido também felizmente mas sobra-nos pouco tempo de qualidade com os miudos e eu sinto a vida a correr, mesmo a escapar se por entre os dedos. Avança tão rápido que me assusta. Vamos viver o hoje com todas as nossas forças, vamos beijar cheirar os nossos filhotes, porque qualquer dia não nos passam cartão! :D

Um beijinho


publicado por Embuscadamaternidade às 12:39

link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 4 de Março de 2017

A vida corre e não olha para trás...

Ora bem, mais uma vez demorei séculos a voltar aqui...

A operação do António correu muito bem. Felizmente o método adoptado pelo cirurgião pediatrico em nada teve a ver com a operação anterior dele... Foi muito bem para o hospital em jejum, nada dramático, fomos bem cedo eram 07.30 ainda estava meio a dormir...aguardamos com calma num quarto, ele viu o blaze na televisão enquanto eu e o pai roíamos as unhas :-) Depois de medirem as tensões, tirarem febre, despi-lo e tal lá vieram buscá-lo, ele achou giro ir deitado na maca, o meu coração estava um pouco apertadinho... Ele estava bem disposto falava com toda a gente perguntava tudo. Quando entramos para a zona do bloco, o pai voltou para o quarto e eu tive de me ir equipar, aí fiquei com medo que ele começasse a stressas, mas não... ficamos os dois, depois de muita conversa com a equipa médica que ia aparecendo, deram lhe um balão pintado e ficamos à espera atrás duma cortina para entrar no bloco. Essa foi a parte pior, o médico apanhou muito trânsito e demorou n tempo a chegar. O miudo ja estava impaciente e eu não podia deixá-lo sair da maca estava desinfectado e tal. Comecei também a ouvir um menino as gritos no bloco e comece a falar mais alto para ele não se aperceber e não se assustar. Fui lhe explicando poucas coisas mas sobretudo brinquei muito para o distrair. Entretanto surge o anestesista e diz para ele beber (já me tinha explicado) um liquido (amargo) e outro (doce) a seguir. Aquilo era uma espécie de droga que o deixava todo zen, sem forças e a achar tudo espectacular. Foi muito estranho vê-lo assim, a certa altura disse-me a rir "Mae tens duas bocas" e quando entrou no bloco disse "wow isto é tãaaaao fixe". Bem claro que me meteu uma certa confusão vê-lo assim, mas o que é facto é que ele não se lembra de rigorosamente nada e naquele momento nada lhe custou ou traumatizou. Deixou colocar a máscara lindamente e adormeceu. Eu disse " Dr. cuidem bem do meu menino,tem aí um tesouro"... voltei ao quarto, enganei me no caminho mas ia relaxada e fui tomar o pequeno almoço com o pai, supostamente apenas demoraria 15 minutos. Como por cá nunca nada é fácil a operação dele também se revelou mais difícil. O médico explicou que a parede a consertar era muto dura e difícil de cortar e coser e para além disso tinha encontrado dois quistos que retirou e enviou para análise, mas para não nos preocuparmos porque deixou tudo limpinho e direitinho e que aqueles quistos nasciam muitas vezes nos rapazes, que nas meninas se transformavam nos ovários. que eram normais, mas ainda assim tinham de seguir para laboratório para ter a certeza. Bem fiquei um pouco apreensiva mas relaxei e confiei. Portanto ao fim de 45 minutos eu fui até ao recobro onde ele estava a dormir na sua maca tranquilamente e assim ficou mais de uma hora. Entretanto acordou já no quarto bem disposto... não gostou do cateter mas até isso estava super bem feito tinha tanto adesivo que aqueilo não saía do sítio nem se via sequer... não incomodou nada. O mais difícil foi mesmo conseguir que fizesse xixi e comesse alguma coisa para o deixarem sair, só aí gastamos duas horas e meia e tive de gritar com ele, ameaçá-lo e e sei lá mais o quê, porque não nos davam alta enquanto ele não fizesse o pedido. Aí foi desesperante. Mas ja tudo tinha passado. Eu já estava aliviada, nós já estavamos felizes, menos uma provação... 

Ficou em casa comigo por uma questão de precaução uma semanita e portou se lindamente, eu nem me queria acreditar. Já fomos ao médico está tudo ok, os resultados da análise também chegaram e era o esperado. E pronto por agora e para contar a história resta uma mini cicatriz que o cirurgião fez com tamanha minuncia que irá desaparecer completamente...

Já estou a acelerar a história porque o tenho aqui ao meu lado e já não me deixa escrever, quer ir para a sala comigo ... Eu tinha vindo trabalhar para o quarto, mas parece que vou ter de desistir outra vez. Buhhhh.

Da próxima vez lembrem-me de vos falar dos outros pequenos... da creche, da saúde e de mim, do casal e outras coisas mais.

Beijinhos!!

Beijinhos.


publicado por Embuscadamaternidade às 18:57

link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 12 de Fevereiro de 2017

Nó na garganta, coração apertadinho...

Daqui a 7 horas e meia estaremos na Cuf Porto a tratar dos preparativos para a operação do filhote. Passei o dia bem, agora confesso que começo a ficar stressada. Já lhe fui falando dumas coisas, nada de especial, mas disse que amanhã iamos lá, que ele não ia comer em casa o pequeno almoço (tem de ficar em jejum), que depois comia lá na cuf, que o médico ia vê-lo de mascara e por lhe também uma, enfim uma pessoa nem sabe se fala de mais ou de menos, mas preferi falar qualquer coisa senão amanhã era tudo mais estranho. Ele vai de roupão e pijama, de acordo com as indicações e se tudo correr bem a operação dura cerca de 15 minutos. Coisa rápida que nos faz sentir tão pequenos e incapazes... segunda operaçao em dois anos, mais uma anestesia geral... que chatice. O puto também não tem grande sorte. Claro que até parece mal dizer estas coisas com crianças a passar horrores, não me levem a mal... não vou nunca comparar, simplesmente penso no que afecta o meu pequenito e se o afecta a ele afecta-me a mim, é só isso. Pode ser uma intervenção pequena, mas obriga a tudo, nomeadamente entrar naquele bloco frio deitar na marquesa e ver 3 ou 4 pessoas à volta dele de mascaras tubos e coisa que tal... se a mim me impõe respeito aquele lugar a uma criança imagino que custe mais... a ver vamos. Desejem-nos sorte pf. Um beijinho.


publicado por Embuscadamaternidade às 23:53

link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 2 de Fevereiro de 2017

Os primeiros passos da filhota :-)

E eis que a ontem a minha menina se decidiu a dar os primeiros passos. Infelizmente anda uma Mãe a criá-los para ser o Pai a ver!!  Quando o meu marido me envia uma sms e eu com a chave na porta de casa já a dizer Andou!!! A - andou!!! Fiquei em extâse mas ao mesmo tempo com um pouco de sentmento menos bom por não ter sido comigo. Passo tanto tempo com eles, horas e horas e não fui eu que vi! Oh!!! Quando finalmente entrei em casa ela deu mais dois passinhos, e a partir daí nada. Buhhhh. Depois foi agarrar no telefone e contar aos avós que ficaram radiantes. AAHHAHHA. Na verdade ela andou no final dos 18 meses mas ainda foi aos 18, tal como o irmão mais velho. O gémeo recisará de mais tempo, apesar de já mostrar quererfazer o mesmo.

 

Quanto ao A ele vai mesmo ser operado por causa do liquido no testículo. Vai ser uma intervenção simples para fechar o canal que deixa escorrer para lá o que não deve, mas ainda assim ficamos sempre apreensivos. Graças a Deus esta operação não necessita de análises prévias, mas basta a parte da anestesia geral na marquesa para me assustar... ainda tenho bem presente a operação de Maio de 2015...

 

A moleirinha da menina ainda não fechou, já tenho as análises marcadas mas como a médica viu evolução na última consulta (eu também noto que está mais dura a abertura, deixa me esperar mais uns tempos. Acho que por aqui vai correr tudo bem.

 

Em relação ao pequeno continuamos a vigiar o "desligamento", a calma dele, o não não olhar quando se chama, à excepção de para mim que olha muitas vezes não o faz com mais ninguém e outros sinais meios estranhos. É certo que o irmão mais velho também teve coisas assustadoras e tudo não passou de meros fantasmas nas nossas cabeças, mas desta vez parece diferente, embora também o sinta a despertar aos poucos...

 

Eu cá ando cheia de trabalho e conciliar isto tudo mais as mil doenças que aparecem com este tempo magnífico não tem sdo nada fácil. Os dois dias que fui tirar com o marido para relax correram pior que mal, já que no primeiro dia senti me super mal e assim continuei até chegar cá e mais um dia depois. Foram 3 dias de horror de indisposição total, que transformaram o nosso descanso num despeerdício de dinheiro e oportunidade e nada mais.  Ficamos muitos tristes e achamos que não mereciamos tal. Mas pronto enquanto as rasteiras da vida forem só estas não nos podemos queixar. Temos vivido bem com a graça de Deus. E somos muito felizes, mesmo com esta atribulação toda.

 

Ontem fui à escola do António e a professora lá me disse que ele estava atrasado no desenho, no puzzle neste genero de actividades que demoram e exigem concentração. Que primeiro se preocupou porque não conseguia segurar direito na caneta nem na tesoura, mas depois quando conseguiu começou a pensar que simplesmente seria desinteresse. Eu também acho. Aliás acho que ele não gosta nada de nada dessas coisas. O que ele gosta é de fazer construções e andar com fita cola pela casa a colar carros e a passá-la pelos armários sofás e etc isso é o que mais o entretém, já aliado à playstation que descobriu que adora jogos de carros ( que surpresa :P) e ao ipad que também tem jogos. Já se vai entretendo com a nova tecnologia e eu agradeço senão não nos dava descanso. Pelos vistos a fase dos 4 anos, eles começam também a testar limites, abusam mais um pouco, já batem nos amigos enfim... nesta parte é pior. Mas a educadora diz que ele é educado meigo e muito alegre e isso chegou-me. Afinal 4 anos é apenas uma criancita.

 

Eu já ando nas rondas a pensar meter os irmãos na creche agora no próximo ano lectivo. O meu objectivo era colocá-los na dos irmãos mas são 7 cães a 1 osso e mesmo tendo prioridade por ter irmão lá não chega pois mutos outros estão na mesma situação, já para não falar que eu ocupo 2 vagas, que será sempre mais difícil calculo...

Bem tenho de ir trabalhar que já estou atrasada!

 

Só vim em modo festejo por causa dos passos da minha miúda. A partir de ontem já nada será igual, deixa de ser bebé de colo e passa a ser bebé de chão 

Beijinhos


publicado por Embuscadamaternidade às 09:44

link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2017

Conclusão ao post de ontem...

Antes de ir dormir, e já depois de termos brincado e conversado, vem despedir-se de mim e diz...

 

"Mãe a Mariana quer casar comigo..."

-Ela quer? Ela disse-te?

 "Sim"

-Que bom filho como lhe pediste?

"...." (ficou em silêncio)

-Disseste queres casar comigo?

"Sim..."

E ela como te respondeu.

"Ela disse assim... Sim! Sim!"

-Parabéns filho!

 

Ele sorriu-se e foi embora para dentro todo contente.

O meu filho está noivo, confesso que ainda não estava preparada para isto!


publicado por Embuscadamaternidade às 01:53

link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 2 de Janeiro de 2017

As primeiras revelações

Hoje foi daqueles dias em que o António esteve maravilhoso. Tão, mas tão querido que nem dá para entender estas mudanças radicais de humor. Simplesmente transforma-se noutra pessoa.  A verdade é que hoje também lhe dei muita atenção e ele ficou tão contente.  E por isso mesmo, hoje apetece-me deixar este diálogo gravado para sempre e para que ele um dia o leia (acho que vais gostar filho ) Entre abraços e beijinhos fomos conversando:

O Antonio: Mãe és a melhor do mundo e o pai também (...) e vão estar casados para sempre, um dia tb vou casar convosco posso?

-Não filho, um dia tb vais encontrar uma menina com quem te vais casar...

- Quem?

- Não sei, um dia quando fores mais crescido vais saber com quem que menina vais querer casar ...

- Ah, entao eu quero casar com a Mariana! (uma menina da tua sala)

- Gostas da Mariana?

- Sim, quero casar com ela, podes falar com a mae dela e perguntas?

- Mas querias namorar assim como os Tios?

- Sim! Falas com a Mãe dela?

- Sim, quando a encontrar falo. Vais ter só que esperar um bocadinho...

- Está bem.

- Está bem filho ❤

Ficou super feliz e eu também. Uma conversa tão tranquila e bonita.

 


publicado por Embuscadamaternidade às 21:58

link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 1 de Janeiro de 2017

Bem Vindo 2017!

Hoje é o primeiro dia do Ano. Várias promessas se fazem, desejos se pedem e ainda está tanto por escrever. Eu confesso que a única coisa que pedi foi saúde para os meus filhos. Nada na vida pode ser mais importante do que ter saúde. E com a notícia a fechar o ano de 2016 que o meu mais velho vai ter que se sujeitar a uma cirurgia, porque além de ter líquido nos testículos, os dois canais abertos, tem também uma pequena hérnia deixou-me triste... A médica tranquilizou-me dizendo que apesar de ser trabalhoso, era apenas um pontinnho e que tudo seria muito simples...mas claro, eu sabendo o que a casa gasta e já tendo passado há um ano e meio por uma operação com ele não queria de todo que o desfecho tivesse sido este. Portanto, resumindo e concluindo, este mês vou tratar de marcar as coisas para ele e para ela, já que aquela teimosa fontanela não fecha! Que dois, que preocupação... que grande chatice... análises, jejuns, anestesia geral... que grande começo de ano... Claro que poderão estar a pensar, ela só se queixa... há tanta gente pior. Claro que há e eu nem me atrevo a comparar-me e só lhes desejo o melhor, mas quando são os nossos filhos sentimos sempre bastante. É uma força maior. A Mãe protectora revela-se automaticamente. Deus há-de ajudar-nos e tudo não passará de mais uma história aqui escrita.

Enquanto isso o nosso Natal foi mauzito, até me sinto "culpada e mal agradecida" a escrever assim, mas de facto foi difícil. O miudo esteve insuportável, birra a toda a hora, asneiras sem parar, dos piores dias, ela esteve péssima da barriga e prisões de ventre andei com babygel sempre atrás de nós, entre coisas mais, e o meu marido esteve doente também, portanto um desânimo. "Felizmente" (logo eu que Amo o Natal...) passou e a passagem de ano correu bem melhor. Já tudo com saúde, bem dispostos e tal, foi uma leveza e um sossego. Uma coisa que noto é que o meu filho tem uma necessidade imensa de brincar e quase nunca tem quem o acompanhe, o que o deixa frustrado e por vezes o leva a asneirar. Quer brincar constantemente mas sempre acompanhado e aqui entra o cerne da questão. Hoje em dia os miudos não brincam. Ou melhor brincam de outra forma que não a dele, que adora correr, saltar rebolar no chão, atirar com carros, colar fita cola pela casa fora enfim...  as crianças agora parecem só gostar de tablets, de jogos online, de vídeos no youtube... o que acaba por prejudicar a parte social. De facto o António não consegue que levantem o rabo e brinquem com ele (sem ser os miudos da escolinha que brincam claro ) os outros trazem sempre os seus ipads, coisa que eu nunca levaria para lado nenhum que fosse se a ideia fosse ele estar com outras crianças... fazendo-o passar por chato. Pelo miúdo que não pára de dizer "ninguem quer brincar comigo" e não os deixa ver as coisas em paz. É certo que cada criança escolhe se quer ou não brincar e se quer ou não brincar a determinada coisa, mas penso que os pais também têm a sua quota parte de responsabilidade. Porque o meu filho pode ser um chato e é  mas sinceramente acho que ele é que está bem.  Mais miudos fossem assim e iam ver menos birras e chatices, se os tirassem de casa e os mandassem correr e desgastar uns com os outros como no nosso tempo, ainda que agora com total supervisão. Iam ver que os ipads acabariam por ser trocados. Ok, eles não são sedentários porque andam em mil actividades respondem vocês, não eles não são anti sociais porque vão a mil aniversários eu sei, mas a parte infantil da coisa, o contacto físico, o estar com o outro sem ser por combinação mas simplesmente porque sim, a imaginação pura parece-me cada vez mais raro...

Nota  - o meu filho também usa o ipad do pai e adora, mas dá sempre preferência à brincadeira a sério.

Aproveito para vos desejar um óptimo ano de 2017 e que corra tudo pelo melhor, só com os outros felizes poderemos ser também.


publicado por Embuscadamaternidade às 22:32

link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 20 de Dezembro de 2016

Um ano bom que termina um pouco mal...

Ó Meu Deus! Já não chegava a miuda ter a fontanela aberta e ter de ser "investigada" a causa no ano que vem, já não bastava  termos receios pelo gémeo não reagir ao nome e ser mais desligado, como também o nosso primeiro tinha de ter algo. Fui com ele à pediatra por causa dos ataques de tosse que tem brutais, e além do liquido que ela viu nos ouvidos viu coisa pior. De forma resumida... ele nao tem os canais que se ligam aos testículos fechados (já deviam estar) e como tal tem liquido num, a médica disse que tinha de fazer uma eco e hoje durante a mesma descobriu se também uma pequena hérnia, nesse do liquido. Pelo amor de Deus, conclusão. Vai voltar à maca, à anestesia, aos pontos... Com 4 anos duas operações...que chatice. Sei que há coisas bem piores nem precisam de me lembrar tenho tudo bem ciente... aliás a médica tranquilizou-me logo dizendo que é uma operação fácil, que é só um pontinho e tal... mas custa-me claro. Neste momento não há nenhum dos meus filhos que não me preocupe, puxa... A minha mãe colocou a questão... "será que não há problemas porque foram feitos de outra maneira?" Não, acredito que não tem mesmo nada a ver... qualquer criança pode ter isto, nós somos é a família dos pequenos e sucessivos obstáculos.... Mas também é assim, conforme aparecem desaparecem! Portanto venha 2017 para resolver tudo o que está pendente por agora...

 


publicado por Embuscadamaternidade às 22:02

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Visitas

free counter

.Estatísticas


Estatisticas Gratis

.Agora

blogs SAPO

.subscrever feeds